top of page
  • Foto do escritorPortal Entre Elas

Além do vinho quente: como harmonizar vinhos com delícias juninas

Confira dicas para harmonizar canjica, pamonha e até pastel



Com as baixas temperaturas em algumas regiões do Brasil, o vinho quente e o quentão são as bebidas mais famosas da festa junina. Contudo, para uma celebração junina mais requintada, é possível harmonizar pratos comidinhas típicas com vinho tradicional.


De acordo com Karene Vilela, CEO da Portus Cale, importadora de vinhos com mais de 30 anos no mercado, é possível sair do óbvio e fazer combinações deliciosas.


Confira algumas dicas de vinho para harmonizar com os pratos típicos!


Canjica Doce



O inverno com as festas juninas e julinas, também é o tempo da canjica de milho. Essa iguaria costuma ser consumida no Brasil todo, levando nomes diferentes em cada região. Para acompanhar o doce, que costuma vir carregado de leite condensado, a sugestão é apostar em um vinho fortificado. Com alto teor alcoólico e alto residual de açúcar, esse tipo de vinho possui o corpo e a acidez ideal para degustar com as sobremesas.


Indicação de vinho: Moscatel de Setúbal 5 anos. Este vinho possui aroma intenso e apresenta notas florais de flor de laranjeira e rosas, passas, amêndoas e mel.


Espetos de carne - Bacalhôa Terra Boa



Os espetos de carne também costumam ser comuns nas festas juninas do Sul e Sudeste. Para harmonizar carne, a dica é apostar em um vinho tinto “gastronômico”, que é chamado assim por determinadas características que fazem com que ele seja mais completo em harmonização do que sozinho. Nesse caso, um tinto gastronômico geralmente tem bom potencial de taninos e boa acidez. Também tem pouco a médio corpo.


Indicação de vinho: Terra Boa Bacalhôa, feito com as uvas Aragonez, Tinta Roriz, Touriga Nacional.


Pamonha - Carrau Chardonnay



Famosa em todo Brasil, esse quitute de origem índigena à base de milho também pode ser degustado com um bom vinho. Para esse casamento totalmente inusitado, a sugestão é uma uva branca coringa como a Chardonnay, de preferência envelhecida em carvalho para trazer mais intensidade.


Sugestão de vinho: O Juan Carrau Chardonnay 2019 traz aromas frutados com notas de melão e abacaxi, e ligeiras reminiscências de frutas cítricas.


Pastel - Casal Mendes Tinto



Por fim, o famoso pastelzinho não fica de fora. Para harmonizar com fritura, o mais indicado são vinhos ácidos, que por sua acidez e adstringência, removem a gordura do paladar. No caso de pastéis recheados, a sugestão é apostar em um vinho tinto de corpo médio.


Indicação de vinho: o Casal Mendes Tinto, feito com as uvas Tinta Roriz, Touriga Nacional, equilibra bem a acidez com a paleta gustativa frutada, sendo uma ótima opção.



Sobre a Portus Cale


Fundada em 1985, a Portus Cale despontou como especialista na importação de grandes marcas portuguesas. Apesar da tradição, também sai do lugar comum com linha de rótulos veganos, em lata e Kosher, para a comunidade judaica.

No intuito de aprimorar o negócio pela via digital, desde 2019 se aproxima do consumidor final a partir da criação de uma plataforma de vendas online. O novo posicionamento da marca é assinado pela CEO Karene Vilela, enófila apaixonada por vinhos. Para estreitar a distância entre o vinho e o público, o site fornece todas as informações sobre os rótulos, como temperatura para servir e dicas de harmonização. Na seleção “Amigos e Experts” é possível conferir rótulos indicados por curadores como Galvão Bueno, Raphael Despirite, e Diego Arrebola.


0 comentário

Comentarios


bottom of page